Audiologia

O Implante coclear é para você?

Luciana Garolla
Escrito por Luciana Garolla

O Implante coclear é para você?

Muito se fala a respeito do Implante Coclear, ou  “ouvido biônico”, mas será que ele é para você? Qualquer pessoa com deficiência auditiva pode fazer a cirurgia? É possível fazer essa cirurgia  pelo SUS? Esclareça essa e outras  dúvidas no artigo abaixo.

A partir da década de 1990, a intervenção na deficiência auditiva nos casos das perdas de grau severo e profundo foi redimensionada com um dos mais inovadores recursos da ciência e tecnologia: o Implante Coclear Multicanal. Conhecido popularmente como “ouvido biônico”, o IC é um dispositivo eletrônico biomédico, biocompatível e durável, desenvolvido para substituir a função da cóclea (órgão resposável pela audição) e que  transforma a energia sonora em  corrente elétrica, possibilitando ao cérebro a sensação de audição.

Os critérios para indicação do implante coclear evoluíram ao longo do tempo,  na medida em os avanços na tecnologia de implante coclear produziram melhores resultados. No entanto,  a candidatura gira em torno  de três questões básicas:

1) a implantação física do dispositivo é possível considerando o estado médico do paciente?

2) O paciente terá maior benefício de comunicação se implantado do que teria por meio de próteses auditivas?

3) Existe  suporte  educacional e de reabilitação necessários para que o indivíduo possa manter o implante coclear funcionante e integrado em sua vida?  Se não, há a possibilidade desses suporte ser alcançado?

É possível realizam a cirurgia de IC pelo SUS, sendo atualmente 28 centros e hospitais que realizam este atendimento. Clique aqui para saber onde é possível realizar a cirurgia (link para : http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2014/09/veja-onde-encontrar-tratamento-com-implante-coclear-pelo-sus.html).

 

Critérios para cirurgia do IC em ADULTOS com deficiência auditiva ADQUIRIDA (PÓS-LINGUAL) – ou seja, a pessoa faz uso de linguagem ORAL para se comunicar. O implante coclear é indicado quando forem preenchidos TODOS os seguintes critérios:

 

  1. perda auditiva neurossensorial severa ou profunda bilateral;
  2. resultado igual ou menor que 50% de reconhecimento de frases com uso de AASI em ambas as orelhas;
  3. motivação adequada do paciente para o uso do implante coclear e para o processo de reabilitação fonoaudiológica.

Durante o processo de avaliação para a cirurgia  o paciente será avaliado pelo médico otorrinolaringologista,  fonoaudiólogo, psicólogo e a assistente social.

Na consulta com o médico otorrinolaringologista,  o paciente será avaliado fisicamente,  com pedido de exames específicos, em seguida a  fonoaudióloga irá executar avaliações mais detalhadas da capacidade auditiva e de linguagem,  a psicóloga irá avaliar os aspectos emocionais do deficiente auditivo e da família, e finalmente  a assistente social irá auxiliar a família na  manutenão  do tratamento com o Implante Coclear. Só após aprovação nessas quatro etapas, ou seja,  se TODOS os requisitos para a cirurgia forem preenchidos, o paciente é encaminhado para a cirurgia.

Aproximadamente seis semanas após a cirurgia para inserção do componente interno do IC, o paciente deve retornar para a ativação do aparelho e seu primeiro mapeamento (configuração) dos eletrodos.  Só aí ele passará a ouvir. Feito isso, deve-se iniciar a terapia fonoaudiológica semanal e um retorno bimestral (durante o primeiro ano), semestral ou anual ao centro de implante para o balanceamento dos eletrodos.

Os resultados irão depender de vários fatores como o tempo de surdez, o nível de audição residual existente antes da cirurgia e como essa audição era utilizada. Questões referentes ao quanto o paciente era dependente da amplificação  ou se fazia uso de técnicas auditivas em sua reabilitação são importantes para o prognóstico, além, é claro de aspectos motivacionais, já que na reabilitação de adultos a motivação interna é o que impulsiona os progressos obtidos.

Deixe um Comentário