Artigos Audição Infantil

Seu filho usa Aparelho Auditivo? Saiba mais sobre o uso de aparelhos auditivos na infância

Aparelhos auditivos na infância
Avatar
Escrito por Luciana Garolla

Seu filho usa aparelho auditivo? 

Saiba mais sobre o uso de aparelhos auditivos na infância. 

A deficiência auditiva na infância acarreta consequências que vão muito além do atraso no desenvolvimento da fala.  Seu impacto pode restringir muito a aprendizagem e a alfabetização caso nenhuma intervenção seja realizada.  É normal ter muitas dúvidas a respeito e por isso aqui vão três informações preciosas que todo pai e toda mãe de uma criança que usa aparelhos auditivos deve saber. 

 Aparelhos auditivos na infância

1) Quanto mais cedo seu filho começar a usar os aparelhos auditivos, melhor! 

Enquanto os bebês com audição normal são expostos a vários sons já ainda dentro do útero da mãe, os bebês com perda de audição são privados de estimulação auditiva até começar a usar os aparelhos. Várias pesquisas mostram que quanto mais cedo a criança começar a ouvir os sons da fala através de seus aparelhos auditivos, melhor será sua chances de desenvolver fala e linguagem próximos aos parâmetros normais de desenvolvimento. Não há idade mínima para início do uso dos aparelhos. É possível adaptar aparelhos auditivos em bebês de apenas um mês de vida, desde que todo o processo de diagnóstico já tenha sido concluído. Por isso a importância do diagnóstico precoce da perda auditiva para que os aparelhos possam ser adaptados o mais rapidamente possível.  

 

2) Aparelhos auditivos devem ser usados o tempo todo (e não só na escola) 

A audição é o único dos cinco sentidos que não podemos “desligar”. Podemos fechar os olhos para não ver, tapar o nariz para não sentir cheiro, usar luvas para evitar o tato, mas a audição está sempre lá…sempre alerta. E mesmo quando tapamos os ouvidos ainda somos capazes de ouvir alguns sons. É através da audição que aprendemos a dar sentido aos sons e a falar. Se não ouvimos, não aprendemos.  

Então faça as contas: digamos que uma criança ouvinte fique acordado 16 horas por dia X 365 dias = 5840 horas de escuta por ano, o que levará a um total de 105.120 horas de escuta até os 18 anos de idade. 

Agora se seu filho usar os aparelhos somente na escola, serão 6 horas de escuta por dia X 180 dias = 1080 horas por ano X 18 anos = 19.44 horas de escuta até 18 anos (isso contando que essa criança iniciou o uso dos aparelhos já no primeiro ano de vida!)  

Usando os aparelhos apenas na escola, a criança irá perder mais de 80% das oportunidades de aprendizado de fala e linguagem através da exposição aos sons. É justo então esperar que essa criança aprenda no mesmo passo das crianças ouvintes, tendo menos de 20% do tempo de exposição a fala e linguagem? 

Essa comparação não serve apenas para o uso dos aparelhos na escola, mas para o uso em geral, caso ela fique com os aparelhos em média 6 horas por dia até os 18 anos de idade. Pense nisso. 

 

3) ATENÇÃO: Usar aparelhos auditivos não significa que a FALA esteja sendo ouvida. 

Este talvez seja o ponto mais importante a ser abordado. Pode ser que seu filho não esteja tendo acesso aos sons da fala, mesmo usando aparelhos auditivos potentes e/ou de última geração todos os dias, o dia todo!  

Como já falei em vários outros textos, aparelhos auditivos amplificam a fala de forma bastante diferente que qualquer outro som, e sem a realização do MAPEAMENTO DE FALA é impossível ter certeza de que os aparelhos estejam realmente amplificando os sons da fala de modo a torná-los audíveis para que seu filho aprenda a falar.   Quando programados sem este teste, em mais de 80% dos casos os aparelhos não amplificam os sons de forma adequada e como resultado a criança não apresenta um bom desenvolvimento de fala, podendo ser levada a troca por aparelhos mais potente ou até ser encaminhada para procedimentos cirúrgicos desnecessariamente. 

Em crianças, o mapeamento de fala é realizado por meio de uma medida auxiliar chamada RECD, que garante que todo o procedimento de verificação seja feito sem risco algum, fora da orelha da criança, mas sempre levando em consideração suas características (tamanho da orelha e perda de audição). 

O teste do Mapeamento de Fala é recomendado por órgãos nacionais e internacionais que regulamentam a adaptação de aparelhos em bebês e crianças pequenas e deve ser realizado em 100% dos casos. Sem exceção. Mesmo se os aparelhos forem adquiridos pelo SUS.  É este teste que irá garantir que seu filho tenha acesso aos sons da fala com os aparelhos auditivos que ele usa e assim possa desenvolver a fala.  

Se seu filho usa aparelhos auditivos e nunca fez este teste, procure um profissional que possa fazê-lo ainda hoje!! Ou você acha que é possível esperar ainda mais tempo? 

Para saber mais, acesse também o grupo do Mapeamento de Fala no facebook, onde você poderá encontrar profissionais que façam essa avaliação agora mesmo.

https://www.facebook.com/groups/mapeamentodefala/ 

Deixe um Comentário