Artigos

Desistir de usar aparelhos auditivos? Resolva isso!

desistir de usar aparelhos auditivos
Luciana Garolla
Escrito por Luciana Garolla

Três razões que podem fazer você desistir de usar aparelhos auditivos

Não importa o alto nível tecnológico dos seus aparelhos auditivos. Toda essa tecnologia não irá te ajudar a ouvir melhor se seus aparelhos auditivos continuarem guardados dentro da gaveta. Neste artigo vamos abordar três razões comuns que podem fazer você desistir de usar aparelhos auditivos e como essas frustrações podem ser evitadas.

          Vamos contar o que aconteceu com Roberto. Ele está perto de completar 60 anos de idade e finalmente comprou um par de aparelhos auditivos, algo que sua esposa vem tentando convencê-lo a fazer há quase três anos. E a primeira semana indo ao trabalho usando seus novos aparelhos termina com Roberto completamente frustrado – e seus aparelhos auditivos na gaveta!

          Quando sua esposa pergunta o que aconteceu, ele fica na defensiva e fala que os sons ficaram muito altos; que os aparelhos auditivos eram desconfortáveis de usar; que eles não o ajudaram a ouvir melhor nas reuniões e que com certeza todo mundo reparou que ele estava usando aparelhos auditivos e estavam comentando o fato pelas suas costas. E ainda pior: agora ele estava com medo de ser visto como ” muito velho para o cargo” e acabar perdendo o emprego.

          Essa estória soa familiar? Pois é. Ao que parece isto é mais comum do que imaginamos, e o que era pra ser a solução para ouvir melhor, acaba gerando ainda mais problemas.

          De fato, não é fácil se adaptar ao uso de aparelhos auditivos. Mas é sim possível obter os benefícios de ouvir melhor com eles.  E para isso, aqui vão dicas importantes que vão te auxiliar nesse processo.

1) Não desista: Realize Novos Ajustes com base no Mapeamento de Fala

          Encontre um bom profissional que possa garantir que seus aparelhos auditivos estejam bem programados e atendam às suas necessidades específicas. Um estudo 1 mostrou que dois terços dos aparelhos auditivos adaptados aos pacientes não estavam programados adequadamente. Já é sabido que o software de programação dos aparelhos auditivos não mostra o que realmente acontece na orelha do usuário.  Eles podem até apontar que a amplificação para a fala está adequada, mas na prática isto está longe da realidade. Então, se o seu primeiro ajuste não deu certo, peça novos ajustes com base no Mapeamento de Fala, nem que você precise procurar profissional especializado para isso.  Quando os ajustes são feitos com base neste teste, há comprovado aumento na satisfação com os aparelhos auditivos, melhora na percepção e redução das queixas. Dessa forma, diminui-se o desistir de usar aparelhos auditivos.

2) Seja Realista

          Ao contrário dos óculos que podem produzir resultados instantâneos, leva tempo para se ajustar aos aparelhos auditivos. Lembre-se, seu cérebro está sendo solicitado a processar sons que não ouve há muito tempo – ou nunca que até mesmo nunca ouviu! Seja paciente e dê um tempo de pelo menos seis a oito semanas para que você se acostume novamente aos sons. Esse processo é chamado de “aclimatização” e você será recompensado por ter tido paciência para esperar pelos resultados. De acordo com outro estudo 2, persistir no uso dos aparelhos auditivos levou a melhores índices de satisfação auditiva em quase 75% dos usuários (lembrando que isso só é válido depois de realizar os ajustes com base no mapeamento de fala; persistir no uso de aparelhos mal ajustados só vai levar a maior frustração no uso dos aparelhos auditivos) e desistir de usar aparelhos auditivos não é a solução!

3) Mantenha seu emprego (e rendimentos)

          Em 2005, um outro estudo3 mostrou que as pessoas com perda de audição não tratada ganhavam menos, do que as pessoas com audição normal.  E a informação importante aqui é perda de audição não tratada. Já outra pesquisa 4 mostrou que adultos com perda de audição são mais propensos a estar desempregados e, em média, ganham salários cerca de 25% menores.  Ou seja, se existe uma razão para se perder o emprego ou ganhar menos, esta razão está comprovadamente relacionada ao não tratamento da perda de audição e não o contrário. Fazer uso dos aparelhos auditivos não só vai ajudar no tratamento da sua perda de audição como também a manter seu emprego!

          Com essas três dicas esperamos ter esclarecidos os principais fatores que fizeram Roberto – e muitas outras pessoas que se identificaram com sua estória – desistir de usar aparelhos auditivos, e passar a usá-los diariamente.  É possível sim obter os benefícios do uso dos aparelhos auditivos, mas para isso é necessário esforço e comprometimento também por parte do usuário.

1,2. Hearing Well in a Noisy World. ConsumerReports.org. July 2009.

3. Listening Up in a Down Economy: Better Hearing Institute Launches Public Service Campaign for Better Hearing and Speech Month. Better Hearing Institute. 2005.

4. Annals of Otology, Rhinology & Laryngology, 2012.

 

 

Deixe um Comentário