Audição Infantil Mapeamento de Fala Variados

Meu filho é candidato ao Implante Coclear?

Luciana Garolla
Escrito por Luciana Garolla

O aproveitamento da audição residual da criança com perda de audição vem sendo incentivado desde a década de 1970, muito antes do aparecimento de sofisticada tecnologia digital dos aparelhos auditivos de hoje. Porém, crianças com perdas de audição com grau severo e profundo, podem encontrar dificuldades com esse aproveitamento. Mesmo com o uso das mais sofisticadas tecnologias de amplificação.     

A intervenção nesses casos foi redimensionada com o desenvolvimento do Implante Coclear (IC). O IC é um dispositivo eletrônico desenvolvido para substituir a função da cóclea – órgão responsável pela audição – que transforma a energia sonora em baixos níveis de corrente elétrica, proporcionando a estimulação elétrica do nervo auditivo. Seu funcionamento possibilita ao cérebro experenciar uma “sensação” de audição. O IC é um dispositivo implantado cirurgicamente e apresenta uma porção interna, que fica dentro da orelha do paciente, e uma porção externa, que é acoplada logo atrás da orelha se fixando por meio de um imã. 

Entretanto a possibilidade que o implante oferece de prover acesso às experiências auditivas tem elevado substancialmente o número de indicações para a cirurgia com base nos baixos índices de compreensão da fala demonstrados por usuários de aparelhos auditivos.
Daí vem a questão: Será que seu filho é mesmo candidato para a cirurgia do IC ou seria apenas os aparelhos em uso que necessitariam ser ajustados para que a FALA pudesse ser ouvida? 

Estudos mostram que em mais de 80% dos casos, os aparelhos auditivos NÃO estão bem ajustados a ponto de oferecer amplificação ideal para os sons da fala. Com isso, fica evidente que o usuário, ou no caso, a criança, não apresenta bom desenvolvimento de fala simplesmente porque não está ouvindo a FALA com seus aparelhos! Como dito em outros artigos, aparelhos auditivos amplificam a fala de forma bem diferente que qualquer outro som, e sem a realização do MAPEAMENTO DE FALA é impossível ter certeza de que os aparelhos estejam tornando a FALA audível para sua criança.
Note bem: ouvir sons ambientais, como a buzina do carro, a porta batendo ou o latido do cachorro NÃO SIGNIFICA que a FALA esteja sendo ouvida!
Somente APÓS a realização do Mapeamento de Fala é possível dizer com certeza se os aparelhos estão ou não adequados para seu filho e a partir daí discutir a necessidade de realização do Implante Coclear. 

No vídeo abaixo eu apresento um caso real, onde a criança já fazia uso (sem sucesso) de aparelhos auditivos de última geração e por isso foi indicada para realizar a cirurgia do IC. Não foi nenhuma surpresa constatar ao realizar o Mapeamento de Fala que na verdade os aparelhos não estavam fornecendo o aumento necessário aos sons da fala e por isso o atraso no desenvolvimento de fala e linguagem da criança. Os aparelhos foram então ajustados e como num “passe de mágica”, a criança passou a ouvir e responder à fala. O final da estória? Ela não precisou fazer a cirurgia do IC e tem se desenvolvido muito bem desde então. Moral da historia: Se seu filho usa aparelhos auditivos, foi indicado para a cirurgia do IC sem antes realizar os ajustes de seus aparelhos auditivos por meio do Mapeamento de Fala, procure um profissional que possa realizar essa avaliação ainda hoje!!  

É possível SIM restaurar a audição com o uso de aparelhos auditivos. Basta que eles sejam bem programados! 
Ah! O IC coclear é sim um dispositivo fantástico, mas apenas quando realmente necessário.

 

 

Deixe um Comentário